SM

O que devo fazer antes de iniciar um exercício de relaxamento?

1º - Informe-se previamente, junto do seu médico ou profissional de saúde da sua confiança, quais são os exercícios mais indicados para si, caso tenha algum problema de saúde.

 

2º - Crie uma rotina durante a semana, idealmente pela manhã depois de se levantar e/ou após atividade física.

 

3º - Procure um ambiente tranquilo. Utilize roupa cómoda. Pode colocar som ambiente com música calma do seu agrado, ou então, se preferir, apenas o silêncio.

 

4º - Certifique-se que durante o tempo que tirou para estar consigo próprio (mesmo que sejam 5 minutos), ninguém o vai incomodar.

 

 

Qual a posição mais correta?

A posição mais correta é a que for mais cómoda para si. Habitualmente sugere-se a posição de deitado no chão sobre uma manta com os braços estendidos de cada lado, ou com as mãos sobre o abdómen, sobretudo para os exercícios respiratórios. Também poderá fazê-los sentado, com as costas e a cabeça direitas. Não necessita de ter as pernas cruzadas, se isso não for confortável para si.

 

 

Exemplo de exercício de respiração profunda

Procure estar num ambiente confortável, com uso de roupa confortável. Deite-se no chão, de barriga para cima, com as mãos sobre a sua barriga e procure focar a sua atenção no exercício que vai efetuar. Feche os olhos. Preste atenção à sua respiração. Inspire lentamente pelo nariz, tentando encher a sua barriga de ar, lentamente, de forma suave, até não conseguir encher mais (sinta as suas mãos a subir). De seguida, esvazie lentamente o ar da barriga, expirando o ar pela boca ou pelo nariz. Faça uma pausa de poucos segundos e volte a realizar o exercício. À medida que vai repetindo o exercício tente ficar cada vez mais concentrado na sua respiração e sinta que vai acalmando os batimentos cardíacos, sinta o controlo que tem sobre o seu corpo.

Pic1

RELAXAMENTO

 

Os exercícios de relaxamento são úteis para aliviar ou melhorar problemas muito diferentes entre eles, como por exemplo: a ansiedade, o stress, a dor, a insónia, entre outros. Está provado que melhoram a qualidade de vida das pessoas que os praticam. Podem ser considerados uma forma de auto-ajuda.

 

 

“Aprendi a respirar com o meu psiquiatra e, pensando que não, tem-me ajudado em várias situações de stress do dia-a-dia"

(António, 62 anos)

ALIMENTAÇÃO SONO EXERCÍCIO SEXUALIDADE AUTO-AJUDA RELAXAMENTO MEDITAÇÃO MEMÓRIA